Geral

O mundo de pernas para o ar

Recentemente tivemos mais um importante ATENTADO TERRORISTA no mundo. Desta vez, a vítima é o povo Somali, que testemunhou o duplo ataque terrorista que já se tornou o segundo maior da história, perdendo somente para a derrubada das torres gêmeas em New York, em setembro de 2001.
Para os leigos, os motivos são tão diversos que fica difícil entender contra o que tanto lutam. A verdade é que o número de mortos já está próximo de 300, e deve aumentar.
O atentado aconteceu dois dias depois que o general americano que lidera o Comando da África se reuniu com o presidente Somali, e depois que o ministro da Defesa somali e o chefe do Estado Maior do Exército se demitiram sem que os motivos se tornassem públicos.

A verdade é que as mortes acontecem por disputas de poder, de religião, por interesses financeiros, além de outros motivos que estão ocultos ao grande público. O que menos importa são as PESSOAS. A verdade é que o caos está instalado no mundo.

Todavia, não são somente os atentados violentos que preocupam as pessoas de bem. Numa linguagem popular, eu diria que O PLANETA ESTÁ DE PERNAS PARA O AR.
Pessoas acreditam no direito de buscar a felicidade, mas fazem de tudo para perdê-la. Países ricos são campeões em suicídio e DEPRESSÃO, enquanto populações pobres lutam desesperadamente para sobreviver. Há uma certa melancolia nos meios em que a abundância impera, ao mesmo tempo que se percebe uma alegria indizível nos olhos de refugiados que conseguem chegar aos destinos que sonharam.

No nosso país, a guerra se instala no campo ideológico. Cada vez mais, vozes se juntam ao coro dos que defendem a supressão de todos os VALORES CRISTÃOS que sempre pautaram a nossa sociedade.
Se no passado as minorias eram perseguidas, hoje é a maioria esmagadora da população que tem sido tolhida no próprio direito de opinar e lutar pelos valores nos quais acredita.
Até mesmo os que abominam tais mudanças têm se calado por conta do chamado “politicamente correto”.

Artistas, educadores, e meios de comunicação unem forças para destruir a visão judaico-cristã, desconhecendo o fato de que ao destruir esses pilares, estarão destruindo a própria sociedade.
Os mesmos que lutaram tanto por DEMOCRACIA e LIBERDADE, hoje agem como tiranos, agredindo verbalmente a todos os que deles discordam.
Os dias são maus. São dias que JESUS viu e comparou aos dias de Noé. Violência, rebelião, imoralidade e incredulidade.

O mais alarmante é que até mesmo muitas igrejas estão aderindo a essa deserção.
O que nos consola é o fato de que tudo isso foi predito pelas Escrituras Sagradas. Além disso, em meio a esse caos, o Evangelho tem transformado milhões de pessoas em todo mundo. Somos a contracultura, a resistência, o porto seguro. Como diz o artigo de uma determinada revista, somos o incômodo que a democracia não tem como lidar.

A nossa vocação é do alto… O centro da nossa mensagem é a cruz… Nossa motivação é o amor… Nossa força vem de DEUS.
Continuemos firmes, cumprindo o nosso chamado até que o tempo que nos foi destinado na Terra termine, pois grande será a recompensa para aqueles que forem fiéis nessa hora tão difícil. Finalizo essa reflexão com a palavra do teólogo e psicanalista Almir Falarim, que disse: “Se isso não for o fim dos tempos, deve ser um ensaio”.

500 anos da Reforma Protestante
O Tribunal de Cristo

Deixe seu comentário